Z, Y, X das Ecologias Extremas

Inspirado nos textos ABC Frankfurtiano, de Marcos Reigota, ABC das Paisagens Sonoras, de Marta Catunda, e De Volta: Abecedário Biopolítico, de António Negri, além do Abecedário de Gilles Deleuze, este ensaio busca construir uma narrativa sobre as ecologias presentes nos discursos, letras, capas e movimentos realizados pela música extrema, em especial as dissidências construídas pelos estilos Grindcore, Thrash Metal, Death Metal, Black Metal, em suas perspectivas mais libertárias e antifascistas. O texto é construído em forma de um abededário invertido, e mescla os discursos ecológicos aos trajetos e percursos traçados pelo autor. Aborda-se desde as preocupações ambientais por parte dos conjuntos e seus membros, passando pelos ativismos radicais dos mesmos, até o combate antifascista e antiautoritário no contexto brasileiro atual. Leer más