Movimentos sociais e educaçao ambiental: Os rios que passam em nossas vidas

Castellano

Essa pesquisa tem o foco em alguns movimentos curriculares nos quais docentes e alunos realisam dentro de uma escola de ensino médio no Rio de Janeiro. Essas indagações nos moveram em direção à pesquisa nos/dos/com os cotidianos. Isso por entender que somos sujeitos da pesquisa e assumimos o cotidiano como um “tempoespaço” capaz de revelar inúmeras e complexas possibilidades e descobertas do que emerge sem desperdiçar as transformações que acontecem até então desconhecidas. Nesse sentido, ao falarmos do que acontece nas escolas, falamos das discussões de tantos “nós” e dos sujeitos com seus valores e crenças em relação, nesse caso, das questões ambientais locais e globais, em especial, relacionadas à água. Leer más