Devirmos vida no de(curso) do tempo

BannTatiana

 

 

#espectaculodesmedida

 

Vídeo produzido como trabalho final do Curso de Capacitação em Práticas Sociais e Processos Comunitários – promovido pela Rede Latinoamericana Europeia de Trabalho Social Transnacional (Reletran) e coordenado pelo Profº. Drº. Marcos Antonio dos Santos Reigota -, sob orientação da Profª. Ms. Carmem Silva Machado e do Profº. Ms. Eder Rodrigues Proença. Uma aposta nos afetos que tem, como matéria, as imagens produzidas durante a temporada de apresentações do espetáculo teatral “Desmedida”, realizado pelo Coletivo Cê nas ruas do bairro da Chave em Votorantim, SP, Brasil. Imagens pensadas como portais, como a criação de outras entradas possíveis para o olhar do bairro sobre si mesmo.

Uma escolha por espalhar imagens e proliferar, a partir delas, a tecitura de ambientes e tempos distintos no espaço público da rua. Imagens que são pequenas fissuras nas paredes, janelas que se abrem para um tempo outro, não o de uma peça pretérita e relembrada por fotografias, mas o de um porvir, de um tempo movente e contínuo, de um passado que se re-apresenta no presente e se afutura, da memória que se compõe com um sentido de futuro, distinta de uma ordem cronológica, sequencial, linear. Crianças convidadas a colar imagens e rasurar paredes, muros, vias. 

Rostos que espiam pelas frestas, vidas que se inventam na brincadeira, nos gritos, nos risos, na alegria, na busca desesperada pelos rolos com cola e pelas fotografias, na memória do espetáculo que é acionada pelas imagens, no afetar por ver-se nelas e as compor no espaço da rua. Janelas de afetos que convidam as práticas sociais e os processos comunitários a serem inventores de porvires, incisões de vida.

 

Autores:

Douglas William Pereira: Licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade Paulista. Integrante do Grupo de Trabalho Ambiental Jerivá na cidade de Votorantim/SP. Educador em vivências ambientais.

E-mail: brbio.douglaspereira@gmail.com

Michele Fernandes Gonçalves: Mestranda em Sustentabilidade e Gestão Ambiental pela Ufscar (Universidade Federal de São Carlos) Campus Sorocaba, pós-graduada lato sensu em Jornalismo Cientifico pela Unicamp e graduada em Ciências Biológicas pela Unesp Rio Claro. Integrante do grupo de criação e pesquisa “multiTÃO: prolifer-artes sub-vertendo ciências e educações” do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor-Unicamp) e jornalista da Revista ClimaCom Cultura Científica – pesquisa, jornalismo e arte. Desenvolve pesquisa em conflitos socioambientais urbanos, com ênfase na problemática dos cães de rua. Sua área de interesse é: ecologia; comunicação; filosofia; artes; antropologia.

E-mail: mi.fernandes.goncalves@gmail.com

Tatiana Plens Oliveira: Mestranda em Divulgação Científica e Cultural pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), pós-graduada lato sensu em Jornalismo Cientifico pela Unicamp e graduada em Jornalismo pela Universidade de Sorocaba (Uniso). É integrante do grupo de criação e pesquisa “multiTÃO: prolifer-artes sub-vertendo ciências e educações” do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor-Unicamp). Participou dos processos de criação dos espetáculos Desterro, Desmedida e Cunhãntã do Coletivo Cê, agrupamento de artistas que pesquisa a linguagem teatral, sediado em Votorantim/SP. Desenvolve pesquisa em divulgação cultural, na experimentação com a escrita entre imagens e palavras. Sua área de interesse é: comunicação; filosofia; artes; fotografia; teatro; ecologia.

 

Añadir a favoritos el permalink.

Comentarios cerrados