Blue Social Work and Atlantic Museum: a successful case study of what can be done to achieve a sustainable future

#blue_social_work
Autores:

Eduardo Marques* & José Luis Fernández-Pacheco**

 

Abstract:

This article present the importance of blue social work as a strategy for social workers to use their environmental awareness and professional skills to build strategic alliances across professions for a fair sustainable development and alleviate poverty without damaging the environment. Using Atlantic Museum as a successful case study, it is demonstrated how blue economy can integrate art and culture with nature respecting the environment and how this strategy is the one that best defends the local communities, as it creates wealth and employment. The socio-economic evaluation of Atlantic Museum achieve very good results at most of the domains used in Global Compact Model. Through the analysis of Atlantic Museum, we better understand why blue social work is based on the democratization of science and art and how social workers can support local based entrepreneurship, with a focus on innovation and job creation, on the development of social capital to create a new economic model that can solve societal problems with a deeply respect by nature and spirituality.

Keywords: Blue Social Work, sustainability, Blue Economy, Atlantic Museum, Global Impact Model.

 

Resumo:

Este artigo apresenta a importância do serviço social azul como uma estratégia para os assistentes sociais usarem a sua consciência ambiental e competências profissionais para construir alianças estratégicas entre profissões para alcançar um desenvolvimento sustentável justo e aliviar a pobreza sem danificar o meio ambiente. Utilizando o Museu do Atlântico como um caso de estudo de sucesso, demonstra-se como é que a economia azul pode integrar a arte e cultura com a natureza respeitando o ambiente e como é que esta estratégia é a que melhor defende as comunidades locais, na medida em que cria riqueza e emprego. A avaliação socioeconómica do Museu Atlântico alcançou resultados muito bons na maioria dos domínios utilizados no modelo do Global Compact. Através da análise do Museu Atlântico entendemos melhor porque o serviço social azul se baseia na democratização da ciência e da arte e como é que os assistentes sociais podem apoiar o empreendedorismo de base local, com um foco na inovação e na criação de empregos, no desenvolvimento do capital social para a criação de um novo modelo económico que pode resolver os problemas da sociedade com um profundo respeito pela natureza e pela espiritualidade.

Palavras_chave: Serviço social azul, sustentabilidade, Economia Azul, Museu do Atlântico, Modelo de Impacto Global.


 
 

* Universidade dos Açores – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Portugal. E-mail: eduardo.js.marques@uac.pt
** Universidad de Extremadura, España. E-mail: jlfernandezps@unex.es

Añadir a favoritos el permalink.

Comentarios cerrados