Répteis

#repteis
Autora:

Adriana Lisboa*

 

Se houver tempo, devolve a poesia aos répteis
(Edimilson de Almeida Pereira)

 

se houver tempo
devolve a poesia aos répteis
deixa que ela se estenda ao sol
e infle os pulmões sob as costelas
rústica        algo quebradiça
mas a bem da verdade inocentada
desses e de outros adjetivos
se houver tempo
devolve os répteis aos répteis
as matas à sua filigrana
o pântano às suas poças
os mares à sua luz
devolve o humano ao seu
um tanto quanto
ave réptil anfíbio     (parentes
há quatrocentos milhões de anos)
capaz de se espraiar pelo tempo
de vida
que ainda houver
e saber que ela também se passa
de graça e à toa
enquanto estranhos fantasmas
degolam-se uns aos outros
no subsolo dos distritos financeiros
e sempre chegam tarde para o jantar

 

 
 

* Escritora independente, Brasil.

Añadir a favoritos el permalink.

Comentarios cerrados