Vivendo a indignação em uma prática pedagógica

#pratica_pedagogica
Autores:

Leandro Belinaso,* Ariana Sarmento** & Machaia Mualaca***

 

A série de fotografias mostra o processo de fabricação da ação, tanto da montagem das frases odiosas nos palitos, como das frases sementes. Todo esse processo aconteceu no segundo semestre de 2019, ao longo de quatro semanas, em um encontro semanal, sempre às quartas-feiras entre o meio da tarde e o começo da noite, no vão livre do Centro de Educação da Universidade. Devido aos rumos que a mobilização estudantil tomou, não chegamos a levar efetivamente para a rua nossa ação, mas, durante a seleção, produção e teste das frases, provocamos muitos deslocamentos em nós mesmos. Com que linguagem operar? Que frases de ódio já ouvimos por aí? Como pensar em uma frase semente que não reforce um estereótipo utilitário da instituição? E termos nos encontrado para conversar e para estarmos juntos construindo uma proposta colaborativa durante dias de crise e tensão foi muito importante para todos e todas.
 
 
 

* Professor da Universidade Federal de Santa Catarina, Sul do Brasil. E-mail: lebelinaso@gmail.com
** Bióloga e Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina, Sul do Brasil. Contato: arianamsarmento@gmail.com
*** Licenciado em Ensino de Português e Mestre em Ciências da Educação pela Universidade Pedagógica de Moçambique e Doutorando em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina. Contato: mmmualaca@hotmail.com

Añadir a favoritos el permalink.

Comentarios cerrados